22Set 2017

Testei: Desodorande Rexona Clinical Extra Dry | @rexonawoman

Postado por às em Beleza


Uma das coisas que mais me preocupo, pensando na higiene pessoal, em geral, é o desodorante. Eu transpiro muito e é difícil controlar odor e quantidade de suor. Não é qualquer desodorante que resolve.

Foi aí que um dia na farmácia, procurando um novo produto pra me ajudar, olhei pro desodorante da Rexona e vi que a diferença de preço era grande, li o Extra Dry, e resolvi testar. Paguei pra ver se o mais caro valia mesmo a pena. E que surpresa boa!

Pra começar, o produto vem numa caixinha com uma BULA e recomenro muito ler porque ele funciona somente da maneira que é colocado na bula. Ele foi feito pra ser passado a noite. Antes de dormir. E não precisa passar no outro dia porque ele segura mesmo.

De acordo com a marca:
• Combate a transpiração
• Protege 3x mais que os desodorantes comuns
• Protege por até 48 horas
• Fragrância floral
• Indicado para aplicação antes de dormir

Você sabia que uma em cada quatro pessoas acreditam que transpiram mais que o normal? Por conta disto foi lançado o Desodorante Antitranspirante Creme Rexona Women Clinical Extra Dry,  que te protege três vezes mais que os antitranspirantes comuns. Sua fórmula exclusiva TriSolid tem efeito duradouro, garantindo ação prolongada de até 48 horas. Possui ainda fragrância floral, verde e musk, que conta com notas de freesia e lírio do campo. É a escolha ideal para combater o suor de maneira eficiente durante a correria do dia a dia. Para maximizar a proteção é indicado aplicar nas axilas antes de dormir para que a fórmula se adapte ao organismo e desenvolva um alto nível de bloqueio contra a transpiração.
MODO DE USAR: Para maximizar a proteção do produto, aplique nas axilas antes de dormir. Durante o descanso, a fórmula trisolid se adapta ao organismo, desenvolvendo um alto nível de proteção contra a transpiração. Esta proteção terá efeito durante o dia seguinte, inclusive depois do banho. Desodorante Antitranspirante Creme Rexona Women Clinical Extra Dry também pode ser aplicado pela manhã. 1) recomenda-se uma dose de 2 cliques em cada axila. 2) para utilizá-lo pela primeira vez, gire a roda para a direita várias vezes, até que o produto apareça na superfície do aplicador.

Sem dúvida nenhuma é o melhor desodorante que já usei. Deixa a axila sequinha, com cheiro agradável. O único contra é que ele mancha as roupas de branco, mas como é muito bom, continuo usando e continuarei. Ele segura muito o suor e sim, é resistente ao banho. Com uso contínuo ele segura bastante e nada de axila molhada. Eu me sentia muito incomodada em trabalhar e atender clientes com a axila, roupa, tudo molhado.

A embalagem, que vem com 48g, é resistente, a tampa encaixa bem e isso é maravilhoso porque vai na bolsa e necessaire e não solta. Pra usar o produto é só girar a rodinha que fica na parte inferior e o produto sai em cima. Uma girada da tranquilo pra mim.
A textura dele é cremosa, mas é firme. Ele é seco, mas confortável e seca mais rápido que os outros desodorantes roll-on que usava.


DICA:

Se for usar, com uns 3 dias de uso, você vai perceber que ao tomar banho a axila vai parecer que nem vai molhar. Eu costumo passar bucha vegetal e passo óleo de banho na axila pra quando sair do banho usar o desodorante. Eu faço assim porque fico com medo do acúmulo do produto na pele. E usando assim, o efeito do produto ainda é o mesmo.

21Set 2017

Resenha: Episol Color FPS70 Pele Morena

Postado por às em Beleza, Resenha, Testei
Praticidade e proteção são o que o Episol Color 70 Pele Morena podem te oferecer!

Eu estava procurando há muito tempo um protetor solar com cor que oferecesse uma boa cobertura, sem deixar minha pele oleosa e acinzentada. Fui pra praia e precisava de um protetor bom para o rosto e seria melhor ainda se ele cobrisse, pelo menos um pouco, minhas imperfeições – que são muitas.

E aí que eu conheci o Episol Color com FPS70 da Mantecorp Skincare. Ele protege contra os raios UVA e UVB e ainda contra os raios infravermelhos A.

Ele vem em versões sem e com cor e a versão com cor são duas com o FPS70, que é a tonalidade clara e a morena. A versão com FPS30, tem 3 cores, clara, morena e morena mais. Eu comprei a versão FPS70 cor morena e eu senti que ainda ficou mais clara que a minha pele, mas pro dia a dia, não vi isso um problema.

De acordo com a marca:

Fotoprotetor com base indicado para peles não uniformes, disfarçando as imperfeições de forma homogênea.
Base em três tonalidades: pele clara (FPS 30 e FPS 70), pele morena (FPS 30 e FPS 70) e morena mais (FPS 30).
* Inovador sistema de dispersão dos pigmentos.
* Impede a formação de aglomerados.
* Promove perfeita cobertura e uniformidade da pele.
* Alta proteção UVA, UVB e luz visível.
* Textura foundant com efeito base.
* Efeito matificante/Toque seco.
* Sem fragrância.
* Não comedogênico.
* Muito resistente à água.
* Proteção imediata.
* Uso diário.

O Episol Color é um protetor e tem um efeito de base. Eu gostei da cobertura que é natural. Eu gosto de aplicar com um pincel de corte reto para ficar com um acabamento mais bonito e natural. A textura do produto é mais espessa e a cor fixa mesmo, é bem pigmentado o que ajuda na cobertura que fica natural, mas achei que cobriu bem.

A embalagem é de bisnaga e vem 40g. Dura muito, porque com pouca quantidade da pra ter um efeito bom.

Normalmente eu passo de manhã (no carro mesmo quando estou indo pro trabalho) e só complemento com batom, máscara e de vez em quando blush ou pó. Eu gosto de reaplicar por volta do meio dia porque eu vejo a necessidade do fator de proteção e não da cor da base. Ele não mancha, não escorre, mas transfere um pouco.

Eu comprei por R$79,00 na farmácia e achei que valeu muito a pena.

15Set 2017

Diário de Gravidez: Remédios, posso tomar?

Postado por às em Diário de Gravidez

Antes de começar o assunto do post queria dizer que minha filha já nasceu! Tinha dois posts antigos (esse e mais um sobre parto) que eu não tinha postado porque o final da gestação foi terrível, mas vou postar os dois da mesma forma.

Uma das coisas que mais me apavoravam antes de engravidar era a dúvida de quais remédios poderia tomar e SE poderia tomar alguns. Eu tenho enxaqueca forte, rinite, sinusite, líquen nítido e as crises, muito fortes, me abatiam muito e, várias vezes me levaram ao hospital porque remédios não funcionavam. 

Quando fiquei grávida, peguei TODOS os meus remédios e levei pra minha Ginecologista. E acho que foi a decisão mais acertada que eu fiz. Mesmo sem crises eu perguntei antes o que eu poderia e o que não era permitido.  Até sobre gripe eu perguntei. 

Eu acredito que a auto medicação é um problema grave e a gravidez aumenta essa preocupação porque um simples remédio pode dar uma complicação inesperada. E falar abertamente com o obstetra que está acompanhando sua gravidez, é o mais certo. E o que eu fiz foi prevenção. Não quis esperar as crises pra ficar louca atrás de médico. Foi uma decisão certa pra mim e um ponto positivo na gestação.